Emanuel confirma aprovação de R$ 60 milhões para a Saúde de Cuiabá

O chefe do Executivo, que está em Brasília (DF), ainda vai participar de uma reunião no Ministério da Saúde nesta terça para acelerar a liberação do recurso, que foi confirmado através da uma articulação do deputado federal Emaneulzinho (MDB), filho do prefeito

Comissão Intergestores Regionais (CIR) do Vale do Rio Cuiabá aprovou por unanimidade o repasse de R$ 60 milhões do Ministério da Saúde para a Prefeitura de Cuiabá. A informação foi confirmada pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) nesta quarta-feira (23). O valor não será utilizado para o pagamento de emendas impositivas. 


O chefe do Executivo, que está em Brasília (DF), ainda vai participar de uma reunião no Ministério da Saúde nesta terça para acelerar a liberação do recurso, que foi confirmado através da uma articulação do deputado federal Emaneulzinho (MDB), filho do prefeito.

 


“Continuo aqui em Brasília trabalhando para levar mais recursos para Cuiabá, especialmente na área da Saúde. Acabo de receber do meu secretário de Saúde, o professor Deiver, a Comissão Intergestores do Vale do Rio Cuiabá, aprovou por unanimidade os R$ 60 milhões que o deputado federal Emanuelzinho conseguiu para ser investido na Saúde de Cuiabá”, disse.


Ainda não se sabe se o valor será destinado de forma integral ou fatiado. O município deve priorizar a manutenção dos serviços das unidades de Saúde da Capital, bem como a quitação de parte dos passivos da pasta.


Ao fazer o anúncio, Emanuel citou a suposta interferência do governo do Estado para tentar “barrar” os recursos. Isso porque, segundo ele, a chefe do escritório regional e servidora do Estado, Claudia Moreno, não pautou a liberação da verba na reunião da CIB, realizada na semana passada.


“Estava uma polêmica muito grande quando o governo do Estado tentou atrapalhar, boicotar e querer impedir que Cuiabá pudesse receber esse recurso. Denunciamos imediatamente e tivemos um grande apoio”, disse.


Emendas impositivas
Emanuel explicou que o valor citado não será plicado para o pagamento dos R$ 30 milhões de emendas impositivas, que vem sendo cobrado pelos vereadores. Disse também que está aberto ao diálogo e que aguarda as indicações oficiais dos parlamentares.


“Essas questões das emendas só está servido para ampliar o debate eleitoral. Está havendo um equívoco muito grande. O prefeito está aberto para dialogar e receber oficialmente os pedidos para fazer o encaminhamento dessas emendas”, pontuou.








Fonte: Gazeta Digital